AF_GOV_Ad-Covid19_Agradecimento_468X060PX
banner-dibacenter
Basic RGB
logo aen
banner-caicara
[KAKOI]-Banner
<< >>

Por que tanta atenção com as abelhas?

19 de fevereiro de 2021 em Coluna - Comente

Ultimamente temos visto uma preocupação muito grande com as abelhas. Iniciamos este artigo explicando um pouco sobre elas. Estes animais são artrópodes (possuem patas articuladas e esqueleto externo) pertencentes a classe Insecta, ordem Hymenoptera e família Apideae. Estes insetos apresentam o corpo dividido em cabeça, tórax e abdome e um par de antenas. Desta maneira já conseguimos visualizar mentalmente uma abelha. Sobre o mel sabemos que ele é o produto do néctar que após ser transportado para o sistema digestório e misturado a enzimas convertendo o açúcar em glicose e frutose, é regurgitado (vomitado) pelas abelhas.

A principal função delas em relação ao ser humano é quanto ao processo de polinização de diversas espécies vegetais. Em busca de néctar e pólen encontrados nas flores para a sua alimentação, elas realizam a transferência de células reprodutivas masculinas através dos grãos de pólen que estão localizados nas anteras de uma flor, para o receptor feminino de outra flor da mesma espécie, ou para o seu próprio estigma. Com isso temos a garantia da manutenção da biodiversidade e uma contribuição imprescindível para a propagação de muitas espécies vegetais.

Ocorre que vemos o uso de alguns defensivos agrícolas (agrotóxicos) como causa da redução das populações de abelhas em algumas regiões, o que pode afetar profundamente esses ecossistemas. Existem alguns destes produtos com princípios ativos fatais para estes insetos e com a perda destas comunidades temos a afetação direta nos ambientes. Diversos governos já tem realizado o mapeamento dos apicultores para verificação de quais riscos os mesmos correm em virtude dos processos agrícolas de seu entorno.

Entendemos então o quão cada ser envolvido em um ecossistema é importante e o quanto este equilíbrio pode garantir a nossa qualidade de vida. Cuidar da vida é da nossa natureza e estamos todos interligados.

Por: Raphael Rolim de Moura – Biólogo, Especialista em Gestão e Planejamento Ambiental, Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento. Professor universitário e atualmente ocupa Diretoria na Comec

Deixe seu comentário